Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, Geosaude- 2019

Tamanho da fonte: 
A FRAGMENTAÇÃO DO MODELO DE ATENÇÃO BÁSICA À SAÚDE EM SANTA MARIA, RS: LENTA SUBSTITUIÇÃO OU UMA NÃO OPÇÃO?
Liliane Milani de Moraes, Paloma da Silva Savian, Rivaldo Mauro de Faria

Data: 2019-06-20 05:41  – 05:41
Última alteração: 2019-02-25

Resumo


O Sistema Único de Saúde (SUS) é um modelo assistencial universalista impresso na Constituição Federal brasileira de 1988. Esse sistema universal e equitativo é estruturado e coordenado a partir de uma base, a Atenção Básica à Saúde (ABS), e através dela é hierarquizado e integrado regionalmente em redes de atenção. Ainda hoje, todavia, coexistem diversos modelos assistenciais de ABS, o que demonstra a manutenção dos modelos em saúde pré-SUS. O objetivo deste trabalho é analisar e estimular uma reflexão sobre os modelos assistências em saúde no município de Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil. A metodologia é baseada no levantamento de dados em fontes secundárias oficiais, inquérito nas Unidades Básicas de Saúde e a modelagem dos dados realizada em Sistema de Informação Geográfica (SIG). Os resultados indicam que Santa Maria enfrenta dificuldades no processo de consolidação da Saúde da Família como modelo de reorganização da ABS. Também foi evidenciado um modelo fragmentado e desintegrado, com baixa cobertura assistencial e possíveis consequências assistenciais, entre elas o estrangulamento da oferta nos hospitais.



Palavras-chave


Sistema Único de Saúde, modelo assistencial, atenção básica à saúde

Texto completo: PDF